Procurado pela Interpol consegue renovar CNH no Estado de São Paulo

Também procurado pela Polícia Civil de SP, Edilson Donizete Neves, de 49 anos, conseguiu renovar a Carteira Nacional de Habilitação em fevereiro de 2010

16 Julho 2012 | 17h16

São Paulo, 16 - Procurado pela Interpol, organização internacional que engloba a polícia de diversos países, e pela Polícia Civil de São Paulo desde dezembro de 2009, Edilson Donizete Neves, de 49 anos, conseguiu renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em fevereiro de 2010, de acordo com informações do Detran de São Paulo. A emissão do documento foi efetuada em uma unidade do Ciretran de Jandira, cidade da região metropolitana da capital paulista.

Neves é acusado pelo assassinato de sua namorada, Sônia Aparecida Ferreira Sampaio Misaki, de 41 anos, e os dois filhos dela, Hiroaki, de 15 anos e Hiroyuki, de 10. Os crimes aconteceram em 18 de dezembro de 2006, em Yaizu, na província de Shizuoka, no Japão. Suspeito de ter matado a família estrangulada, ele fugiu para o Brasil e passou a ser procurado pela Polícia Internacional (Interpol).

Em janeiro de 2008, Neves chegou a ser detido por policiais civis de Bastos, em Marília, interior de São Paulo. O fugitivo foi encontrado em uma chácara em Sarutaiá, região de Avaré (SP), onde vivia com nome falso.

Em nota, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) informa que no caso de Edilson Donizete Neves não havia bloqueio ou restrição, seja policial ou judicial, que impedisse a realização de qualquer procedimento de trânsito à época. O órgão também destaca que efetuou o bloqueio administrativo no documento do foragido para evitar tentativas de novas emissões ou da renovação do documento.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirma que a Corregedoria da Polícia Civil vai investigar o que permitiu a renovação da CNH do procurado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.