Procuradora acusada de maus tratos depõe no Tribunal de Justiça do Rio

STJ negou habeas-corpus à Vera Lúcia Gomes na terça; seu depoimento deve terminar às 22 horas

Julia Baptista, da Central de Notícias,

11 de junho de 2010 | 21h02

RIO - Começou na noite desta sexta-feira, 11, o depoimento da procuradora aposentada Vera Lúcia de SantAnna Gomes, acusada de tortura a menina de dois anos que estava sob sua guarda provisória, ao juiz Mario Henrique Mazza, da 32º Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio. O depoimento deve terminar por voltas das 22h, segundo informação da assessoria de imprensa do TJ.

 

Pela manhã, o juiz ouviu testemunhas de acusação e defesa. Segundo o Tribunal de Justiça, a audiência aconteceu a portas fechadas, a pedido do Ministério Público e dos advogados da ré. Segundo o TJ, algumas testemunhas estavam se sentindo pressionadas e expostas pelo assédio da imprensa.

 

Na terça-feira,8, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia negado habeas-corpus à procuradora aposentada.

 

Vera Lúcia se entregou à Justiça no dia 13 de maio e está presa no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro. No dia 18 de maio, a 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) negou pedido de liberdade à acusada. A defesa da procuradora recorreu de decisão do Tribunal de Justiça fluminense.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.