Procuradora acusada de tortura ficará presa em Bangu

Vera Lúcia Sant'Anna Gomes se entregou hoje à Justiça; ela chorou ao se apresentar

Gabriela Moreira e Priscila Trindade - estadão.com.br,

13 de maio de 2010 | 14h12

 

RIO - A procuradora de Justiça aposentada Vera Lúcia Sant''Anna Gomes foi levada para a carceragem do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro e será encaminhada para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). De acordo com informações do TJ, a procuradora ficará presa no presídio Bangu 8, no complexo penitenciário de Bangu, onde há celas especiais (para quem diploma de curso universitário).

 

Acusada de torturar uma menina de 2 anos que estava sob sua guarda provisória, Vera Lúcia se entregou à Justiça hoje. Ela chegou ao TJ com um turbante cor de rosa na cabeça e óculos escuros. A procuradora chorou em alguns momentos ao se apresentar.

 

O advogado dela, Jair Leite Pereira, solicitou a revogação sob o fundamento de que a acusada não causa impedimentos ao andamento da investigação, reside em endereço fixo e não tem antecedentes criminais desfavoráveis.

 

Em sua decisão, o juiz Guilherme Schilling Pollo Duarte, em exercício na 32ª Vara Criminal da capital, destacou que a soltura prematura da acusada poderá prejudicar a colheita de provas.

Tudo o que sabemos sobre:
procuradoratortura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.