Procuradoria eleitoral pede cassação de Jucá

A Procuradoria Regional Eleitoral de Roraima pediu a cassação do mandato do senador Romero Jucá (PMDB), líder do governo no Senado. A representação, por captação e gasto ilícito na campanha, foi protocolada no TRE.

Loide Gomes, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2011 | 00h00

Os procuradores Ângelo Goulart e Rodrigo Timóteo acusam Jucá de ter movimentado R$ 180 mil fora da conta corrente da campanha. Na época, foram apreendidos R$ 80 mil com Luís Antônio Teixeira da Silva e R$ 100 mil jogados pela janela de um carro na saída de um comitê de Jucá, por Amarildo da Rocha Freitas. "No primeiro momento, o senador negou, mas passada a eleição, pediu o ressarcimento, o que comprovou a propriedade do dinheiro", explicou Timóteo.

Jucá nega as acusações. "Toda doação que recebi foi legal e registrada. As despesas foram feitas de acordo com a legislação", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.