Procuradoria em SP divulga 15 fichas sujas

Políticos são candidatos a deputado pelo PMDB, PV, PTB e PDT

Fausto Macedo e Moacir Assunção, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2010 | 00h00

A Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo (PRE-SP) divulgou ontem a primeira lista de políticos enquadrados na Lei da Ficha Limpa. São 15 candidatos contra os quais foi pedida impugnação ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Três deles concorrem a deputado federal, um do PMDB e dois do PV. Doze são candidatos a deputado estadual - quatro do PMDB, quatro do PDT, dois do PV e dois do PTB.

Segundo a procuradoria, as impugnações foram feitas "a partir dos critérios" da Lei 135/2010, que veta candidatura de condenados por colegiado. Os processos serão examinados pela Justiça. A relação faz parte das coligações Em Defesa do Cidadão e União Para Mudar, do PMDB, PTB, PV e PDT. Candidatos à Câmara: José Benedicto (PMDB) e Jovino Cândido e Eduardo Palhares, ambos do PV. Candidatos à Assembleia: Uebe Rezeck, Fábio Bello, Manoel Soares da Costa Filho e Vanessa Damo, do PMDB; Hélio Bastos, Hermenegildo Gildeão, Leonice da Paz e Joaquim Horácio Pedroso Neto, do PDT; José Roberto Tricoli e Carlos Alberto Rosa, do PV; Maria Duarte e Cido Espanha, do PTB.

"Ficha Limpa só vai pegar peixinho ou vai pegar tubarão também?", questionou o deputado Campos Machado, presidente do PTB no Estado. A advogada do PV, Patrícia Brasil, afirmou que no caso de Eduardo Palhares a documentação atrasou por causa da greve no Judiciário, mas que todas as certidões que faltam serão protocoladas hoje. A assessoria da deputada Vanessa Damo (PMDB) afirmou que trata-se de processo de 2006 em que ela acabou absolvida no TSE. Cristiano Vilela, advogado do PDT, disse que o partido não vai se manifestar por enquanto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.