Professor confirma ser ele quem aparece em fotos de sexo na internet

O professor Fábio Avelar, 30 anos, confirmou nesta segunda-feira, 24, em depoimento à Polícia Civil de Pompéia, interior de São Paulo, que é ele mesmo quem aparece com a universitária Francine Favoretto de Resende, 20 anos, e outro amigo, Lincon Ferreira, nas fotos eróticas espalhadas no Orkut e em sites da internet. A Polícia Civil também informou que podem ser mais de um - e não apenas um rapaz interessado em namorar Francine - os responsáveis pela distribuição das fotos.O delegado de Pompéia, Valter Bettio, que conduz o inquérito, negou a dizer se Avelar confirmou ser a estudante ou outra mulher quem aparece nas fotos. "Isso, eu não posso revelar", afirmou o delegado.No depoimento, segundo o delegado, Avelar também confirmou ser dele o carro em que a estudante aparece encostada, nua. Avelar também confirmou, de acordo com o delegado, que as fotos foram feitas por Ferreira, que faltou ao depoimento desta segunda por medo da imprensa.ConseqüênciasPor causa das fotos, Francine teve, em 12 de abril, de ser escoltada da faculdade onde estuda, em Marília, pela polícia, que usou gás pimenta para desfazer uma multidão de alunos que gritavam frases de ofensas e a ameaçavam do lado de fora da sala de aula.Por conta do escândalo, segundo Bettio, Avelar, que é filho de um vereador da cidade, foi suspenso das aulas técnicas que dava numa escola do Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (Senai) e enfrenta um processo de separação movido pela mulher. Apesar disso, Avelar foi depor junto com a mulher, que também foi ouvida, pois foi ela que entregou as fotos ao advogado Ercio de Resende, pai da estudante.Procurado, Avelar se negou a atender a reportagem. "Não tenho nada a declarar", disse.ProcuradosO delegado também ouviu outra testemunha, que informou a procedência das fotos. Segundo Bettio, a polícia deverá chegar em breve, talvez até nesta semana, aos responsáveis pela divulgação das fotos."Tudo leva a crer que não foi apenas um o responsável, como diz a vítima. É quase certo que há outros que espalharam as ofensas na internet", afirmou. O delegado disse que o principal suspeito não foi localizado para depor. "Ele se mudou da cidade, mas vamos encontrá-lo", afirmou o delegado, que pretende ouvir nesta terça-feira o autor das fotos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.