Professor da USP é baleado no olho em assalto

Os três adolescentes apontaram umaarma. Não houve reação. Mesmo assim, atiraram na cabeça do homemque descia do Vectra. A vítima, o físico Sílvio Roberto deAzevedo Salinas, de 59 anos, é professor-titular de Física Geralda Universidade de São Paulo (USP) e ex-diretor do Instituto deFísica da universidade. O professor não corre risco de morte.Dos três ladrões que tentaram roubá-lo, dois já foram presos.Tudo ocorreu rapidamente. Salinas havia ido apanhar ocarro numa oficina mecânica na Rua Clóvis de Oliveira, noCaxingui, zona oeste de São Paulo. Eram 18 horas quando elepegou o veículo. O professor não andou mais de 40 metros e foiabordado pelos bandidos. Salinas abriu a porta para descerquando os criminosos atiraram. A bala acertou o olho direito.Os ladrões fugiram correndo. A PM foi chamada econseguiu deter dois dos assaltantes. Um deles estava com orevólver calibre 38 utilizado no crime.Segundo informações do 34.º Distrito Policial, D.R.P.,de 15 anos, foi apontado como o autor do disparo. O outro detidofoi E.F., de 17 anos. Um terceiro ladrão, que também seriaadolescente, continuava foragido até a noite de hoje.A polícia não revelou informações sobre o terceiroenvolvido para não atrapalhar as investigações. Os detidos foramlevados hoje de manhã para o SOS Criança, onde aguardam decisãoda Justiça. A polícia não sabe se a intenção dos assaltantes eralevar o Vectra ou fazer um seqüestro relâmpago.Mesmo ferido, o cientista voltou à oficina para pedirajuda. Policiais militares colocaram o professor no carro elevaram-no ao Pronto-Socorro do Hospital Albert Einstein, ondefoi operado durante quatro horas para reconstituição da face.Após entrar pelo olho, a bala atravessou a boca e o pescoço davítima. O professor está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) eseu quadro de saúde é estável. "Ele está consciente, fezbrincadeiras", disse o diretor do Instituto de Física, Gil daCosta Marques.Prestígio - Bacharel em física e engenheiro elétricopela USP, Salinas fez pós-doutorado em física na Carnegie-MellonUniversity, em Pittsburgh, Estados Unidos. Especialista emmecânica estatística, o professor tem grande prestígio na USP,tanto pela produção científica quanto pela atuação política.Embora sua especialidade seja mecânica estatística,Salinas é autor de trabalhos em outras áreas. "Ele é uma grandereferência", afirma a ex-aluna de Salinas, a professora defísica da Universidade Federal de São Paulo Adriana Brunstein.Chocada com o ato de violência, Adriana disse: "Aquela regiãoanda extremamente perigosa. Vou redobrar os cuidados."O instituto fará amanhã um ato de solidariedade aSalinas e homenagem ao funcionário José de Freitas, assassinadoem 17 de março por ladrões. Será colocada uma placa no localonde Freitas caiu morto. As aulas ficarão suspensas das 15h30 às17 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.