Eduardo Ferreira/Polícia Civil/Divulgação
Eduardo Ferreira/Polícia Civil/Divulgação

Professora é suspeita de matar filha bebê e esconder corpo por 5 anos

Segundo a Polícia Civil de Goiás, crime foi cometido por Márcia Zacarelli para esconder relacionamento extraconjugal com o pai da criança

Marília Assunção, Especial para o Estado

10 de agosto de 2016 | 14h44

GOIÂNIA - Por cinco anos, a professora de matemática Márcia Zacarelli, de 37 anos, escondeu o corpo da própria filha dentro de um escaninho do prédio onde morava no Setor Bueno, bairro nobre de Goiânia. Presa, a mãe é suspeita de ter matado a criança uma semana após o parto. Segundo a Polícia Civil, o crime foi cometido para que o relacionamento extraconjugal com o pai do bebê não fosse descoberto.

Márcia era casada, e o então marido, de quem se separou no fim do ano passado, havia feito vasectomia. Segundo a delegada Ana Cláudia Stoffel, da Delegacia Especializada em Investigações de Homicídios, o divórcio do casal ocorreu por causa de outra traição da professora, que o parceiro teria descoberto. 

O corpo da recém-nascida, ainda com partes do cordão umbilical, ficou enrolado em grande quantidade de plástico desde 2011, segundo a delegada.

A mulher teria declarado à polícia que não conseguiu se desfazer do corpo por se tratar da própria filha. As investigações indicam que a descoberta aconteceu por acaso.

O ex-marido de Márcia alegou que foi até o edifício organizar uma reforma para a venda do imóvel quando se deparou com uma pequena caixa lacrada dentro do escaninho. Ao abri-la, disse que sentiu um cheiro forte, notou o corpo da criança e acionou a polícia. 

Tudo o que sabemos sobre:
Polícia Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.