Professora encontrada morta dentro de casa em Mauá (SP)

A professora Maria Expedita Silva, de 44 anos, foi encontrada morta, na noite de sexta-feira, dentro da casa dela, no Jardim Itapeva, na cidade de Mauá, Grande São Paulo. Segundo parentes da vítima, a professora era divorciada e morava sozinha. Na quinta-feira à noite ela deixou a escola, foi para casa e a partir daí não atendeu mais ao telefone nem deu notícias. Familiares resolveram ir até a casa da professora e a encontraram morta. Segundo a polícia, ela foi vítima de estupro e estrangulamento. A casa estava revirada, mas, aparentemente nada foi levado pelos criminosos.A polícia já realizou perícia na residência. Os autores do crime teriam consumido bebida durante o tempo em que lá permaneceram. Copos usados foram deixados pela casa, disseram policiais. Segundo um irmão da vítima, vizinhos teria visto pessoas pulando o muro da casa. O caso será registrado no 3º Distrito Policial Central de Mauá. Professores da Escola Estadual Jardim Canadá estão revoltados e prometem fazer uma manifestação na segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.