Professora passa mal após comer biscoito com veneno dado por alunos

Edinalva Soares passou por lavagem estomacal e foi liberada. Segundo escola, as próprias crianças, de 7 e 8 anos, contaram para a docente que ela tinha ingerido veneno, mas ela não acreditou

TIAGO DÉCIMO, O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2014 | 21h31

SALVADOR - Professora do 2º ano do ensino fundamental do Educandário Santana Amorim, no bairro da Mata Escura, periferia de Salvador, Edinalva Soares, de 42 anos, foi envenenada com chumbinho, um veneno para matar ratos, por três de seus alunos. As crianças têm entre 7 e 8 anos. 

Na hora do recreio, as crianças deram a ela um biscoito recheado com o produto químico. Pouco depois, Edinalva passou mal e precisou ser levada ao Hospital Roberto Santos, onde passou por uma lavagem estomacal. Como a quantidade de veneno ingerida foi pequena, ela recebeu alta médica pouco depois, mas só deve voltar às aulas na próxima semana.

Segundo a direção da escola, as próprias crianças contaram que haviam colocado o veneno no biscoito logo após a professora ingeri-lo, mas ela só acreditou nos alunos quando começou a passar mal. O caso não foi registrado em delegacia, mas a instituição informou que afastou os estudantes e acionou o Conselho Tutelar. O órgão informou que vai ouvir os pais dos meninos envolvidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Salvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.