Professora que luta por reconhecimento como filha lamenta

A professora aposentada Rosemary de Morais, de 56 anos, que move ação judicial para ser reconhecida como filha de José Alencar, disse ontem que recebeu "com tristeza" a notícia sobre sua morte. Rosemary conseguiu em meados do ano passado decisão favorável em primeira instância.

Eduardo Kattah e Marcelo Portela, O Estado de S.Paulo

30 Março 2011 | 00h00

O juiz José Antônio de Oliveira Cordeiro, de Caratinga, lhe concedeu o direito de adotar o sobrenome de Alencar, em ação de investigação de paternidade aberta em 2001. A defesa recorreu. Com voz embargada, afirmou por telefone ao Estado ter se sentido "muito mal" ao saber da morte do alegado pai. "Gostaria de ter resolvido tudo quando ele estava vivo, mas não teve jeito. Prefiro não falar mais nada. Só eu e Deus sabemos o que estou sentindo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.