Professores estaduais em greve fazem passeata no Rio

No segundo dia de paralisação dos 70 mil professores e 25 mil funcionários administrativos das escolas estaduais do Rio de Janeiro, 700 mil estudantes - 50% dos 1,4 milhão de alunos - ficaram sem aulas, de acordo o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe). A Secretaria de Estado de Educação afirma, no entanto, que menos de 1% das 1.930 escolas pararam.Hoje, cerca de 200 manifestantes fizeram passeata no centro do Rio. Muitos estavam fantasiados de crianças, em protesto contra o governador Anthony Garotinho(PSB).A categoria reivindica a incorporação de abonos e gratificações ao piso salarial, que hoje é de R$ 151, o cumprimento da lei dos planos de carreira e a realização de concurso público.Na terça-feira Garotinho anunciou que, no Dia do Professor, a incorporação será oficializada, elevando o menor salário-base da categoria para R$ 531. A secretaria divulgou que 107 mil pessoas, entre ativos, inativos e pensionistas, serão beneficiados.Os grevistas não acreditam que o benefício será concedido. "O governador diz isso há dois anos e nada acontece. Ele só nos recebeu duas vezes. É uma falta de respeito", disse Adeilson Telles, diretor do Sepe. Além de professores, funcionários administrativos e estudantes participaram do ato de hoje. Nesta quinta-feira, diretores do Sepe reúnem-se com o secretário estadual de Administração, Hugo Leal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.