Professores ficam feridos após confronto na Assembleia do Ceará

Em greve há dois meses, categoria reivindica cumprimento da lei que estabelece o piso nacional do Magistério da Educação Básica

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

29 Setembro 2011 | 15h46

SÃO PAULO - Dois professores da rede estadual do Ceará precisaram ser levados para o hospital, nesta quinta-feira, 29, após um confronto entre manifestantes da categoria e a tropa de choque da Polícia Militar. Os professores realizavam um protesto na Assembleia Legislativa do Estado contra a aprovação do Projeto de Lei do governo que trata da implantação do piso nacional de salário exclusivamente para os professores de nível médio.

A categoria está em greve há quase dois meses e reivindica o cumprimento da lei que estabelece o piso nacional do Magistério da Educação Básica. A mudança proposta no Projeto de Lei do governo aprovada pela Assembleia nesta quinta é rejeitada pelo Sindicato dos Professores do Ceará (Apeoc), pois o órgão considera que a proposta divide a categoria em duas classes ao conceder o piso de R$ 1.187,00 apenas aos profissionais de nível médio.

Ainda de acordo com o sindicato, quatro professores foram presos e levados para o 4º Distrito Policial. Os deputados cearenses lamentaram o episódio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.