Programa de Lula comemora pesquisa e Alckmin mantém tom de crítica

Em clima de festa, o programa eleitoral na TV do presidente e candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exibiu na noite desta quinta-feira as manchetes dos jornais com os resultados da pesquisa Datafolha, que trazem Lula com 60% das intenções de voto. Já o programa do adversário, o tucano Geraldo Alckminm começou mais uma vez com o narrador perguntado: "De onde vem o dinheiro?". Lula, cada vez mais "Paz e Amor", prometeu reduzir os impostos e os juros, sem mencionar números, para garantir mais postos de trabalho. Prometeu continuar com as obras para melhorar a infra-estrutura e criar núcleos de TV digital em vários Estados. "O primeiro será na Zona Franca de Manaus", avisou. Como hoje é o Dia do Médico, o programa fez uma menção à data e Lula prometeu investir na saúde. Reconheceu que o Brasil "não vive um mar de rosas, mas que vai melhorar". Em seguida, um desfile das virtudes do governo Lula, destacando que "hoje" os pobres comem carne e podem comprar eletrônicos, destacando as linhas de crédito para compra de computadores. Depois começou o ataque à Alckmin, de forma sutil, comparando os números do governo tucano de Fernando Henrique Cardoso com o atual. Usando o bordão Lula fez mais em 4 anos que FHC em 8, mostraram números favoráveis ao governo atual em várias áreas, frisando que FHC não deu nenhuma bolsa a universitários. Programa de AlckminNesta quarta-feira, depois da introdução falando do dossiê Vedoin, trazendo as recentes notícias dizendo que o dinheiro teria origem criminosa, Alckmin, que é médico, focou seu programa na área da saúde. Começou dizendo que a saúde foi abandonada por Lula, "principalmente a saúde da mulher". Depois, elencou seus feitos nessa área durante seu governo em São Paulo e prometeu, se eleito, copiar um programa de Curitiba (PR), que vai chamar de "Mulher Brasileira". No programa, a gestante tem direito a nove consultas do pré-natal e ficará sabendo antes o hospital onde será realizado seu parto. O programa já foi copiado pela prefeitura paulistana. Finalizou também prometendo redução de impostos e construir várias Fatecs espalhadas por vários Estados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.