Programa de Serra terá futebol e hit nordestino

Tucano aposta em linguagem popular foco nos jovens: filmete é aberto ao som de um 'genérico' de 'Bate Coração' e encerrado por pelada de crianças

Julia Duailibi, Ana Paula Scinocca, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2010 | 00h00

Principal cartada dos tucanos para reverter as pesquisas de intenção de voto, o programa na TV do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, aposta na linguagem popular como carro-chefe e tem foco nos jovens: o filmete é aberto ao som de um genérico da música Bate Coração e encerrado com pelada jogada com crianças.

Seguindo essa linha de popularização da imagem do tucano, o programa concluído ontem à noite previa a abertura com uma música similar ao hit popularizado na voz da cantora paraibana Elba Ramalho, que apareceu nos programas de Serra em 2002. Quem cantará será outra artista.

Conforma antecipou o Estado no domingo, Serra aparecerá ainda numa "favela", montada num estúdio. Foi contratado um grupo de pagode, Novos Malandros, que cantará o jingle de Serra ao lado do candidato numa laje da "favela" montada no estúdio alugado pela campanha, na zona oeste paulistana.

Depois da cantoria de Bate Coração, Serra se apresentará ao País. Falará sobre sua biografia e seus principais feitos, entre eles a gestão à frente do Ministério da Saúde, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

A seguir, serão apresentados quatro personagens. Serão quatro brasileiros, beneficiados por programas específicos de Serra, formulados durante sua gestão na Saúde e na atuação como parlamentar. Os quatro foram entrevistados pela equipe de comunicação do candidato, em diferentes regiões do País - a maior parte delas, regiões carentes, na Bahia, Paraíba e Maranhão.

Depois do "pagode na laje", onde há um cenário montado como se houvesse um churrasquinho no local, vem a parte final. A previsão ontem à noite era que o candidato do PSDB encerrasse sua primeira participação na televisão jogando futebol com um grupo de crianças.

Está previsto ainda para serem usadas num dos comerciais de Serra imagens de outro estúdio onde foi colocado um painel com imagens que representam ícones do Brasil, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e o Elevador Lacerda, em Salvador.

Também há mais de 50 bonecos, feitos em cartolina, representando brasileiros. O objetivo é mostrar que Serra é um candidato maior que São Paulo, onde fez sua trajetória política.

Críticas. A partir de hoje e por mais 45 dias, o tucano aparecerá duas vezes, todas as terças, quintas e sábado, durante sete minutos e dezenove segundos no horário eleitoral gratuito, sob comando do marqueteiro Luiz Gonzalez.

Os tucanos também chegaram a gravar críticas à principal adversária, Dilma Rousseff (PT), mas não devem as colocar no ar hoje. Uma atriz que faz o papel de locutora gravou uma fala em que faz questionamentos sobre Dilma e comparações dela com Serra. Primeiro, a apresentadora fala de ações dele em prol da população, principalmente quando ministro da Saúde.

Depois questiona o telespectador sobre o que a ex-ministra da Casa Civil teria feito pela população. "Você se lembra?", pergunta a atriz-locutora. A equipe do tucano ainda não definiu quando nem se usará mensagem.

Jingles críticos à adversária petista já foram produzidos. Um deles questiona: "Ninguém sabe o que ela pensa, como posso confiar? Lula que me desculpe, mas com a Dilma não vai dar."

Serra também vai aparecer nos programas do horário eleitoral gratuito nos Estados. A ideia é que apareça ao lado dos candidatos a deputado pelo 45.

Os senadores Álvaro Dias (PR) e Sérgio Guerra (PE), presidente nacional do PSDB, tiveram uma reunião ontem Gonzalez para definir como serão essas aparições. A coordenação da campanha resolveu que serão convocados parlamentares do partido e de aliados para dar entrevistas rebatendo afirmações da campanha adversária.

A avaliação interna é de que a campanha está precisando de gente para fazer a defesa pública da candidatura Serra. Em 2006, quando o candidato tucano era Geraldo Alckmin, o PSDB se deparou com o mesmo problema.

Tucano é o primeiro

O candidato José Serra será o primeiro a aparecer no horário eleitoral hoje. Dilma Rousseff (PT) vai ser a quinta e Marina Silva (PV), a oitava. A ordem foi definida por sorteio pelo TSE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.