Programa receberá mais US$ 200 milhões do Bird

O Banco Mundial aprovou empréstimo de US$ 200 milhões para o Bolsa-Família. É a segunda vez que o banco empresta dinheiro para o programa. Na primeira, o valor foi de US$ 572 milhões. O dinheiro, que poderá ser pago em 30 anos, deve ser usado para fortalecer o cadastramento de beneficiários e a consolidar um sistema de avaliação, além de financiar a integração com investimentos em educação e cursos de formação profissional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.