Projeto integrado beneficiará 50 municípios de SP

Famílias carentes dos 50 municípios com menor desenvolvimento econômico e social do Estado serão alvo de um projeto integrado das secretarias estaduais que o governador Geraldo Alckmin deve lançar nos próximos dias.Depois será a vez das regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Santos. Detalhes finais do projeto - Estratégia Paulista de Desenvolvimento Social -, que vai concentrar esforços no combate à pobreza e atenção integral às crianças e adolescentes, foram acertados nesta quinta-feira. Segundo a secretária estadual de Desenvolvimento Social, Maria Helena Guimarães de Castro, a intenção é integrar vários planos em andamento. "Há fragmentação, pulverização e superposição de propostas e ações. Vamos articular as políticas sociais com um público alvo específico: famílias com renda mensal de até um salário mínimo, com filhos de 0 a 17 anos, nos 50 municípios a princípio, com prioridade para as chefiadas por mulheres." De acordo com Maria Helena, não haverá novos projetos e contratações adicionais. "A proposta é usar os programas existentes, focado nesse perfil da pobreza." A sua secretaria, por exemplo, vai começar dobrando o número de atendidos nesses municípios pelo Renda Cidadã. Trabalho - Atualmente são 1.956 famílias. O programa oferece R$ 60 per capita por um ano, mas pode haver renovação por mais um ano. No Estado, há 53 mil famílias atendidas. O plano é chegar a 440 mil até o fim da gestão. Nos 50 municípios as famílias serão beneficiadas ainda com os projetos das Secretarias da Educação, Saúde, Trabalho e Emprego, Habitação, Agricultura, Esportes, Cultura, Justiça e Segurança. Estão propostas ações como de criação de trabalho e renda e melhoria da escolaridade de pais e jovens que abandonaram os estudos. A definição dos municípios a serem atendidos foi resultado da avaliação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e do Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS), da Fundação Seade. O mais carente do Estado é Itapirapuã Paulista, no Vale do Ribeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.