Projeto Pomar chega ao Rodoanel e ao Rio Tietê

Às vésperas de completar dois anos,o Projeto Pomar está ampliando a atuação em diversas frentes.Depois de florir as margens do Rio Pinheiros e chegar a Atibaia,Osasco e Mairiporã, ruma para o Rodoanel Mário Covas e para oRio Tietê. No Rodoanel, alguns desafios esperam a equipe doPomar. O solo, altamente compactado, precisará de um tratamentona terra semelhante ao que foi realizado no Rio Pinheiros. Adeterminação das espécies depende de normas rodoviárias. Árvoresgrandes só poderão ser plantadas em pontos longe da pista, paraque não haja o risco de caírem sobre os carros ou prejudicar avisibilidade.Alguns trechos do complexo viário terão a mata replantada. Hálocais em que árvores de grande porte, como palmeiras, serãoretiradas para que o trajeto da via continue. Elas serãoreplantadas em outros trechos doadas.O primeiro trecho do Rodoanel a ser entregue e que receberá oProjeto Pomar, será o oeste, que vai ligar as Rodovias RégisBittencourt, Raposo Tavares, Castelo Branco, Anhanguera eBandeirantes. São 32 km de extensão, divididos em 14 trechospara plantio. A irrigação dos canteiros do Rodoanel será feita com caminhõespipa, utilizando-se efluente da estação de tratamento de esgotode Barueri ou água bruta da região.A dinâmica do Pomar está dando frutos. A parceira com empresasprivadas e a atuação de bolsistas da Frente de Trabalho dogoverno do Estado vêm sendo reproduzidas. Todas as ações incluemeducação ambiental. Nas cidades em que o Pomar está se desenvolvendo, há preocupaçãoem construir um Núcleo de Educação Ambiental. Nesses locais, osprofessores poderão se capacitar e os estudantes aprenderão naprática questões relativas ao meio ambiente.Tietê - Em breve, o Pomar chegará às margens do Rio Tietê. Ogovernador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, declarou,durante a assinatura do protocolo de intenções para a instalaçãodo Projeto no Rodoanel, na quinta-feira, que o rebaixamento dacalha do rio começará em breve. Com isso, os trechos que nãoforem utilizados no processo, receberão os canteiros do Pomar. Orebaixamento do leito do rio em cerca de 3 metros será feitoentre o Cebolão e a barragem da Penha.Os técnicos da SMA estão sistematizando os dados do Projeto parabuscar a certificação pelo sistema Iso 14001. Caso isso aconteça será mais uma prova da eficácia do Pomar, que poderá ser levadopara diversos lugares por outras instituições. "Ficou claro que, depois da criação do Pomar, a palavra-chave é parceria. Aparceria da SMA com o JT e a busca de outros parceiros nainiciativa privada demonstrou que esse tipo de projeto pode edeve ser feito para resgatar a auto-estima das pessoas", afirmao secretário de Estado do Meio Ambiente, Ricardo Trípoli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.