Projeto resgata importância do subúrbio

Da zona sul do Rio, com suas praias e pontos turísticos, muito se conhece. Mas o subúrbio da cidade ainda precisa ser desvendado até mesmo pelos cariocas. Foi a partir dessa constatação que a arquiteta Ana Borelli lançou o projeto Penso Subúrbio Carioca. "A ideia não era que se criassem projetos factíveis, mas que pudéssemos questionar e pensar os rumos da cidade. Espero que o trabalho levante discussões sobre o que é e como se caracteriza o subúrbio", explica Ana.

Clarissa Thomé, O Estadao de S.Paulo

04 de setembro de 2009 | 00h00

O Penso Subúrbio Carioca faz parte de uma série, que começou em 2002 com o Penso Cidade. Além do livro, a TIX preparou site (www.penso.art.br), com exposição virtual das propostas apresentadas pelos nove escritórios de arquitetura. Tem ainda um link com trechos e sinopses de 22 filmes ambientados na região da cidade. A ideia, que não foi adiante, era ter um Festival Suburbano de Cinema.

"Enquanto nos EUA subúrbio é sinônimo de qualidade de vida, no Rio ganhou significado pejorativo, ligado à violência. Na verdade, é uma zona muito viva, com intensa produção cultural, berço do samba e do funk."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.