Promessa de verbas não acalma os parlamentares

Preocupada com a crise que se instalou na base de apoio do governo, a presidente Dilma Rousseff se reuniu à noite com líderes do PMDB e do PT. O vice-presidente Michel Temer participou do encontro para acalmar os correligionários, que ameaçam impedir votações de interesse do governo. O principal motivo da fúria é a demora para liberação das emendas. O governo prometeu autorizar o empenho de R$ 1 bilhão até o fim do mês, além de R$ 150 milhões de "restos a pagar". Os parlamentares chamaram o valor de "insignificante". Na saída, num sinal da falta de acordo, os líderes diziam que a questão das emendas nem sequer fora discutida.

, O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.