Promotor analisará uso de carro oficial em campanha por Mutran

A Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo remeteu o caso de uso de carro oficial em campanha, envolvendo o corregedor da Câmara Municipal de São Paulo, Wadih Mutran (PP), ao promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes, da 1.ª Zona Eleitoral de São Paulo, para análise. A Procuradoria aponta questão de foro, já que Mutran não é candidato.

Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2010 | 00h00

Como corregedor, ele é responsável por averiguar irregularidades de seus colegas vereadores. Mutran foi flagrado na quarta-feira pelo Estado utilizando o veículo oficial, um Vectra prata com placa da corregedoria, em agenda de campanha do candidato do PSDB ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Com o veículo estacionado em local irregular, Mutran caminhou pela Praça Oscar da Silva, na Vila Guilherme, com adesivos de Alckmin e do candidato do PMDB ao Senado, Orestes Quércia, na lapela. Participou ainda da visita do tucano à Base Comunitária da Polícia Militar na praça e posou para fotos.

O filho do corregedor, Ricardo Mutran (DEM), é candidato a deputado estadual e também caminhou com Alckmin no evento.

Wadih Mutran negou que estivesse fazendo campanha. Disse que não poderia negar que os adesivos de Alckmin e Quércia fossem colados em sua lapela, porque iria "receber o homem (Alckmin)".

Custos. O aluguel do carro, segundo prestação de contas do corregedor, custa aos cofres públicos R$ 1.714,75 ao mês e uma média de R$ 700 mensais para combustível.

Os valores, custeados pela verba indenizatória, são ressarcidos a Mutran com apresentação de nota fiscal. Somente neste ano, o erário custeou cerca de R$ 10 mil para que o corregedor tivesse um carro à disposição.

O promotor eleitoral deve receber a remessa da procuradoria na segunda-feira para, então, tomar providências sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.