Promotor decide hoje sobre audiência de J., primo de Bruno

Menor de idade pode ser no crime de sequestro, o suficiente para aplicação da medida socioeducativa; ontem foi realizada audiência para colher provas de participação de J.

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

23 de julho de 2010 | 11h36

SÃO PAULO - O promotor do Ministério Público, Leonardo Barreto, deve entregar nesta sexta-feira, 23, as considerações finais sobre o caso Bruno, que serão anexados no processo, após a audiência realizada ontem, no Juizado da Infância e da Juventude de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

 

O adolescente J.L.L.R. pode ser enquadrado no crime de sequestro, o suficiente para aplicação da medida socioeducativa, de acordo com o promotor.

 

Segundo a Justiça, o advogado de defesa, Eliézer Jônatas de Almeida Lima terá acesso ao processo, e também contará com um prazo de 24 horas para apresentar suas considerações. Por fim, o juiz Elias Charbil proferirá a sentença do menor J.L.L.R., de 17 anos.

 

A audiência de instrução do processo do menor aconteceu às 13h30 de ontem e foi realizada pelo juiz Elias Charbil Abdou Obeid, com a finalidade de colher provas e depoimentos das testemunhas para verificar a participação do menor no desaparecimento de Eliza Samúdio.

 

Luiz Henrique Romão, o Macarrão, do goleiro Bruno Fernandes, de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, do primo do goleiro, Sérgio Rosa Sales, e de José Carlos da Silva, que mora no Rio, foram intimados a depor. Todos seguiram orientação dos advogados e não disseram uma palavra. Apenas J.L.L.R., acompanhado de sua mãe, permaneceu na sala durante toda a audiência, porém não prestou depoimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.