Promotor denuncia formalmente matadores do dentista

O promotor Orides Boiati denunciou hoje por homicídio duplamente qualificado, (motivação torpe e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, cuja pena vai de 12 a 30 anos de cadeia ) o tenente Carlos Alberto de Souza Santos, PMs Luciano José Dias e Ricardo Arce Rivera. A vítima, Flávio Ferreira Santana, dentista recém-formado de 28 anos de idade, foi assassinada a tiros na madrugada de 3 de fevereiro último, na Avenida Santos Dumont em São Paulo. Os matadores confundiram-no com um homem de cor negra que assaltara Antonio Alves dos Santos. Responderão por fraude processual Ricardo Arce Rivera, Ivanildo Soares da Cruz, Deivis Junior Lourenço, Edison Assunção e Magno de Almeida Morais. Eles simularam um quadro de resistência colocando no bolso da vítima, os documentos da pessoa assaltada, além de uma arma de fogo com a numeração raspada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.