Promotor é condenado a dois anos de prisão

O plenário do Tribunal de Justiça, por 22 votos a zero condenou a 2 anos de prisão em regime fechado e multa de R$ 2 mil o promotor Igor Ferreira da Silva. O mandado de prisão foi expedido hoje. Igor está foragido desde o dia 18 de abril, quando foi condenado pelo mesmo tribunal a 16 anos e quatro meses de cadeia pelo assassinato da esposa, grávida de oito meses, Patrícia Aggio Longo, em junho de 98 em Atibaia.Durante as investigações do homicídio, houve uma diligência em Mairiporã, em um sítio de propriedade de Eger Ferreira da Silva, irmão de Igor, quando foi encontrada uma pistola calibre 9 milímetros. Eger foi julgado junto com o irmão e também condenado a dois anos de cadeia e multa de R$ 700. A pena foi convertida em prestação de serviço a comunidade.A defesa tentou inutilmente adiar o julgamento e pleiteou a realização de novo exame pericial que apontasse com a "potencialidade ofensiva" da arma apreendida. Entretanto, o requerimento foi indeferido pelos desembargadores também por 22 votos a zero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.