Promotor Igor Ferreira deve perder cargo

O Órgão Especial do Ministério Público de São Paulo autorizou o procurador-geral de Justiça, José Geraldo Brito Filomeno, a ingressar com ação civil para a perda do cargo do promotor Igor Ferreira da Silva.Ele foi condenado a 16 anos e 4 meses de prisão pelo assassinato da mulher, que estava grávida de sete meses.Por estar foragido desde 18 de abril, data em que foi condenado, foi configurado o abandono do cargo.O pagamento dos salários do promotor já estavam suspensos. A ação será proposta no Tribunal de Justiça.

Agencia Estado,

11 de junho de 2001 | 22h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.