Promotor reclama da fuga de menores de instituto no Rio

O Ministério Público Estadual entrará com uma representação contra a direção do Instituto Padre Severino, para menores infratores, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. O promotor Márcio Mothé quer que o diretor da unidade, Marcos Vinícius Pobel, justifique as fugas constantes de internos. Somente nas últimas 48 horas, 28 adolescentes escaparam ? um deles conseguiu fugir mesmo locomovendo-se com ajuda de muletas.?As fugas contidianas desmoralizam o sistema e impedem o cumprimento da lei?, afirma Mothé. Além da representação, o promotor pedirá a abertura de inquérito policial para apurar as fugas. Segundo levantamento de Mothé, 203 adolescentes infratores escaparam do Padre Severino, desde 31 de maio. Somente naquele dia, 100 menores deixaram a unidade. Na ocasião, o então diretor do instituto, Peter da Costa, foi exonerado, sob suspeita de tortura.No fim de semana passado, 31 adolescentes já haviam fugido. Na segunda-feira, os internos que permaneceram no instituto impediram a entrada dos agentes de disciplina. Márcio Mothé classificou a situação daquele dia como ?caótica?.Ninguém foi encontrado na Secretaria de Direitos Humanos, responsável pela custódia de adolescentes infratores, para comentar a decisão do Ministério Público, na noite desta sexta-feira. Durante a semana, a secretaria divulgou nota em que reconhece a existência de problemas no setor. E atribuiu as dificuldades à falta de agentes ? cerca de 40% a 50% dos funcionários teriam pedido afastamento por razões médicas desde que a nova secretária, Wânia Santana, assumiu, combatendo a prática de tortura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.