Promotoria acusa polícia de fraude e homicídio na Castelinho

A maior farsa da história da polícia de São Paulo, montada por uma quadrilha de policiais criminosos, torturadores e assassinos, organizadas com o propósito infantil de fazer uma demonstração de força. Assim o Ministério Público qualificou, hoje, a ação na rodovia José Ermirio de Morais , a Castelinho, em 5 de março de 2002. Por causa disso 53 oficiais e soldados da PM e dois bandidos infiltrados por policiais entre as vítimas, foram denunciados por homicídio triplamente qualificado. Quatro desses policiais e os bandidos, são ainda acusados de roubarem dois carros usados na ação e seis outros homens da PM devem responder a processo por fraudar as provas do local do crime. A reviravolta no caso é fundada em provas periciais, que demonstram não ter havido reação dos assaltantes mortos, e em três testemunhas ( motoristas que passavam pela rodovia e presenciaram a execução das vítimas desarmadas e rendidas pelos policiais) . Entre os acusados estão o ex-comandante da ROTA Tenente coronel José Roberto Martins Marques e o atual comandante da Policia Rodoviária de São Paulo coronel Romeu Takami Nizutani e o tenente coronel da reserva Roberto Mantovan, na época comandante do GRADI - Grupo de Repreensão e Análise dos Delitos de Intolerância. As provas, de acordo com o Ministério Público, desmentem a versão de legitima defesa apresentada pelos policiais na época dos fatos. Na realidade afirma a promotora Vania Maria Tuglio , a quadrilha de assaltantes foi atraída para uma armadilha criada pela policia com o objetivo de que todos fossem executados. Segundo ela, os policiais armaram a quadrilha e escolheram o local onde iriam executá-la. Os bandidos pensavam estar indo assaltar um avião pagador com R$ 28 milhões, mas o avião não existia, nem o dinheiro e essas informações falsas haviam sido passadas aos criminosos pela própria PM a fim de atrai-los para a emboscada.Leia mais: » Internautas aprovam ação da polícia - 6/4/2002 » MP não requisitou fita de parte da ação PM na Castelinho - 15/08/2002 » Detentos falam em bala com areia na Castelinho - 20/08/2002

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.