Mácio Ferreira/Agência Pará
Mácio Ferreira/Agência Pará

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Promotoria investiga novo vazamento de rejeitos no Pará

Nova denúncia de vazamento de rejeitos na sede da empresa norueguesa Hydro em Barcarena (PA) está sendo apurada. A companhia foi autuada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente

Rita Soares, Especial para o Estado

19 de junho de 2018 | 22h34

BELÉM- O Ministério Público Estadual (MPE) e o Ministério Público Federal investigam nova denúncia de vazamento de rejeitos na sede da empresa norueguesa Hydro em Barcarena (PA). A companhia foi autuada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente. A Hydro, transforma bauxita em alumina, matéria-prima do alumínio. 

+ Para lembrar: Novo relatório confirma nível alto de metais tóxicos no Rio Pará

Em fevereiro, a empresa foi autuada por vazamento de rejeitos em lagos e igarapés (braços de rios) da bacia do Rio Pará. Na época, o Instituto Evandro Chagas constatou elementos tóxicos em quantidade superior à permitida pela lei. O chumbo, por exemplo, estava cinco vezes acima do limite. O laudo foi contestado pela empresa, que contratou auditoria externa para analisar as amostras. 

A Hydro tem fornecido água a moradores de três comunidades da região. Também foi obrigada a reduzir em 50% a produção e tem feito rodízio de férias coletivas entre os empregados. 

A nova denúncia foi feita na quinta-feira, quando moradores perceberam, em área perto do depósito de rejeitos, lama de consistência argilosa. Também viram uma retroescavadeira, o que levou á suspeita de que a empresa construía um canal para escoamento dos rejeitos.

Empresa

Nesta terça-feira, 19, o MPE informou que a companhia enviou esclarecimentos, conforme havia sido solicitado pelo órgão. A promotoria, porém, não deu mais detalhes. 

Em nota, a Hydro disse que havia água empoçada, mas afirmou que o material não teve contato com resíduos do processo industrial e que o PH dos rios estava normal. Informou ainda que a retroescavadeira era usada na construção de uma barreira para impedir o escoamento da água da chuva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.