Propaganda de cigarro leva deputado à Justiça contra Marta

O deputado federal Antonio Carlos Pannunzio (PSDB/SP) vai entrar com nova representação contra a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), por ter permitido a propaganda de cigarros durante os treinos do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, disputado no último domingo.O deputado entende que a prefeita cometeu crime de responsabilidade ao deixar, deliberadamente, de cumprir a legislação que proíbe a propaganda do fumo durante eventos esportivos. Segundo ele, a Medida Provisória editada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva que suspende a aplicação da lei em caso de eventos realizados por instituições estrangeiras não livra a prefeita do processo."Quando a MP foi baixada, a lei já havia sido descumprida durante os treinos abertos ao público e transmitidos pela televisão", afirmou. A representação será protocolada nesta semana na Procuradoria-Geral de Justiça do Estado. Pannunzio vai pedir a abertura de ação civil pública contra a Prefeitura de São Paulo, na pessoa da prefeita.A medida provisória que possibilitou a realização do evento ainda tem de ser aprovada pelo Congresso. "Vamos fazer todo o esforço para derrubá-la", disse Pannunzio. O deputado classificou como "vergonhosa" a saída encontrada pelo governo brasileiro para burlar a lei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.