Propaganda eleitoral deve voltar na quinta

A propaganda eleitoral gratuita na TV e no rádio deve recomeçar nesta quinta-feira com os candidatos à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB), num franco duelo em que cada um terá 10 minutos diários para apresentar suas plataformas eleitorais e expor as feridas de seus adversários.Pelo Tribunal Superior Eleitoral, a propaganda eleitoral pode começar 48 horas após a proclamação oficial do resultado de primeiro turno - o que aconteceu ontem à noite, quando o ministro Marco Aurélio Mello, presidente do TSE, oficializou em sessão o resultado das urnas.Os partidos, no entanto, podem entrar em acordo e decidir uma outra data para o início dos programas - com limite máximo para que comece no dia 16.Na segunda-feira, representantes da campanha tucana informaram que PSDB e PT podem fazer um acordo para que o horário eleitoral gratuito só volte a ser veiculado no rádio e na televisão na quinta-feira da próxima semana (dia 12).EstratégiaPelas regras eleitorais, o TSE e os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) - nos casos onde houver eleição de segundo turno para governador - farão sorteios no primeiro dia do horário eleitoral gratuito para escolher a ordem dos programas de cada partido ou coligação.A cada dia, o programa veiculado por último será a primeiro do dia seguinte, apresentando-se os demais na ordem do sorteio.Os partidos informaram ontem ainda não ter uma estratégia definida quanto à conduta dos programas, mas eles devem seguir a linha da campanha. O PT deve manter as comparações da gestão Lula no governo federal com os governos do PSDB, enquanto os tucanos vão manter a linha da conduta ética e explorar os escândalos do governo.A propaganda eleitoral na televisão e no rádio será veiculada diariamente até o dia 27, dois dias antes da realização do segundo turno.TempoA propaganda eleitoral nesse segundo turno vai ao ar duas vezes ao dia. Nos Estados onde o governador foi escolhido domingo, os programas serão de apenas 20 minutos. Já onde a disputa local também vai continuar, os programas serão de 40 minutos - 10 minutos por candidato, sendo que os programas presidenciais abrem o horário.A propaganda será transmitida todos os dias às 7 horas e às 12 horas no rádio e às 13 horas e às 20h30 na televisão.As coligações terão ainda 30 minutos reservados diariamente para as inserções - são 15 minutos para as veiculações dos candidatos a presidente e 15 minutos para os de governadores.

Agencia Estado,

03 de outubro de 2006 | 07h45

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.