Propaganda enganosa

Contratei, há aproximadamente 6 meses, o Plano Pluri, da Brasil Telecom (BrT), por R$ 109,90 mensais. Trata-se de um pacote de serviços que inclui 600 minutos de franquia para ligações locais e internet ADSL de 1 mega, entre outros itens. O pacote ainda hoje é anunciado com destaque no site da operadora. No entanto, minhas faturas sempre vêm com valores muito acima dos referidos R$ 109,90; a média nos últimos 6 meses é de R$ 246,23! A fatura não faz nenhuma referência ao tal Plano Pluri e traz uma multitude de itens e valores que só fazem confundir. Ora, o consumidor quando opta por um pacote de serviços busca, além da economia, simplificar sua vida e, por conseguinte, sua conta telefônica também. Como resultado, todo mês sou obrigado a passar um calvário no atendimento da BrT: a última ligação me tomou 49 minutos! Os atendentes parecem nem saber que o Plano Pluri existe e é preciso muita paciência e conversa para conseguir os descontos necessários. Sem falar que o problema nunca é resolvido definitivamente: a conta seguinte sempre vem errada. E o pior é que, mesmo com os descontos, as duas últimas faturas ainda ficaram bem acima do que seria correto. Dessa vez, foi a gota d?água: agora vou para a GVT, que não pode ser pior do que a BrT. Aliás, a BrT é uma das líderes no ranking de reclamações da Anatel. Será que é política da empresa desrespeitar o consumidor e tratá-lo como idiota? Que empresa é essa que não cumpre nem os próprios anúncios publicitários?LUCIANO PINTO DE ANDRADEParanáA Brasil Telecom não respondeu à Coluna.Reforma dos CorreiosO principal e maior prédio dos Correios do Brasil, no Vale do Anhangabaú, passou por 7 anos de reforma e apresenta diversos problemas. Logo na entrada, a rampa para deficientes está sem piso tátil nas extremidades, a inclinação está acima do estipulado e o corrimão está fora da norma. Ao entrar no saguão, das três portas automáticas, só funcionava uma. E as duas máquinas que emitem senhas para atendimento estão inoperantes. Os 30 funcionários têm de gritar para chamar o próximo da fila! E o pior: esqueceram de colocar a caixinha amarela de coleta das cartas. Ao perguntar ao funcionário onde postar a carta depois das 19 horas, ele informa que eu posso colocar a carta por baixo da porta principal, que no dia seguinte alguém a recolherá.STANKO SVARCICSão PauloO diretor regional de São Paulo Metropolitana, José Furian Filho, informa que o projeto arquitetônico da reforma da Agência Central de São Paulo foi escolhido em concurso realizado em 1997, aprovado pela Prefeitura, pois cumpria todas as normas de acessibilidade em vigor na época. Como os Correios são uma empresa pública que deve seguir as normas do Tribunal de Contas da União (TCU), novas intervenções no prédio, inclusive as necessárias para atender à legislação promulgada em data posterior ao do projeto, só poderão ocorrer após cinco anos da inauguração da unidade, realizada em janeiro de 2008. Informa ainda que a empresa já deu início às tratativas legais para a instalação da caixa de coleta externa em frente à unidade. Em relação à máquina de senhas, o sistema foi instalado na unidade, mas apresentou problemas técnicos, o que acarretou na desativação. As medidas para reativá-lo estão em andamento.Perigo com as chuvasNo dia 15 de maio deste ano entrei em contato com a Sabesp por causa de um enorme buraco que se abria sob o asfalto de minha rua. Fiz várias reclamações e só depois do contato com a Coluna a Sabesp resolveu aparecer. Na época um funcionário entrou no buraco e não se via nem a cabeça dele. No final de dezembro, o buraco voltou e o descaso da empresa também. Já fiz vários telefonemas e ninguém apareceu nem para sinalizá-lo e evitar um acidente. A vizinha colocou um pedaço de pano laranja amarrado num galho, para que os carros não caiam lá dentro. Isso é inadmissível, essa não é função do cidadão. A cada chuva o buraco sob o asfalto aumenta e os carros e caminhões continuam passando sobre a casca de asfalto sem saber que podem participar de uma tragédia. Espero que alguém definitivamente resolva o caso, antes que o pior aconteça, pois as chuvas estão aí e o vazamento lá dentro não dá trégua. VERA GOMESSão PauloO superintendente da Unidade de Negócio Norte Sabesp, José Júlio Pereira Fernandes, informa que técnicos da Sabesp executaram reparo no ramal e coletor de esgoto no local em 31 de dezembro. Diz que no dia 6 de janeiro técnicos instalaram uma base de concreto e a capa asfáltica seria executada no dia 7 de janeiro. As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.