Proposta prevê mínimo de R$ 616 no ano que vem

O governo federal trabalha com queda da inflação e dos juros no segundo semestre do ano. De acordo com a ministra Miriam Belchior, como a previsão é de desaceleração dos índices inflacionários "é natural que os juros também baixem". A avaliação, que integra a proposta de LDO de 2012, foi apresentada no mesmo dia em que o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse que o País está "no meio de um ciclo de aperto monetário" para conter riscos inflacionários.

Eduardo Bresciani, Edna Simão e Eugenia Lopes, O Estado de S.Paulo

16 Abril 2011 | 00h00

A proposta de LDO prevê ainda um salário mínimo de R$ 616,34 em 2012, chegando a R$ 745,66 no último ano do governo da presidente Dilma Rousseff. Os valores poderão ser alterados devido à influência do comportamento da inflação e do crescimento da economia.

Conforme a proposta, o cenário da economia brasileira deve melhorar consideravelmente a partir do próximo ano. O governo projeta inflação dentro no centro da meta (4,5%) e queda adicional de juros não só para 2012 como também para 2013 e 2014. De 2011 para 2014, a Selic, conforme as estimativas do governo, deve recuar de 11,75% para 8,5% ao ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.