Proprietária de lavanderia é degolada em SP

Ao retornar à própria lavanderia, localizada na Av. Miguel Stefano, 517, bairro do Parque Imperial, na Zona Sul da capital paulista, depois de entregar, em domicílio, as roupas lavadas aos clientes, no final da tarde desta sexta-feira, Sérgio Akihiro Nakatzu encontrou morta sua mulher Arlete Tiyomi Nakatzu. Ela estava com as mãos amarradas e apresentava um profundo corte de faca na garganta. Policiais que investigam o caso acreditam que se trate de um latrocínio.Sérgio permaneceu fora das 15h00 às 17h30 e os criminosos tiveram tempo suficiente para invadir sua residência, localizada na parte dos fundos da lavanderia, dominar a proprietária, amarrá-la com fios de um vídeo-game e golpeá-la na garganta. A vítima estava com uma camisa e com as calcinhas abaixadas até os tornozelos. Os exames dos peritos, porém, não constataram que tenha havido estupro.Como o comerciante deu pela falta de R$ 500 em dinheiro e vários cheques, os policiais do 35º DP - Vila Guarani e os agentes da Equipe E/Sul do DHPP suspeitam que a tenham assassinado para roubar. Outras hipóteses não estão descartadas. Segundo policiais, a vítima e o marido seriam amigos do delegado geral de polícia, Marco Antonio Desgaldo, que compareceu ao local e à delegacia. Com longa experiência em investigação policial, o delegado poderá incumbir-se pessoalmente da orientação aos investigadores do caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.