Protesto contra a Copa do Mundo em Brasília reúne 200 pessoas

Manifestantes atearam fogo a uma réplica da taça; ato é pacífico

Ricardo Della Colleta e Jorge Macedo, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2014 | 16h52

BRASÍLIA - Com gritos de "Ei, Fifa, volta pra Suíça", um grupo de cerca de 60 manifestantes, segundo estimativa da Polícia Militar, realiza na tarde desta segunda-feira, 23, um protesto contra a Copa do Mundo no Eixo Monumental, em Brasília, próximo à rodoviária.

A PM mobilizou um efetivo de 200 homens para fazer a barreira policial do Eixo Monumental, principal via de acesso ao estádio Mané Garrincha, e impedir a aproximação dos manifestantes. Ao chegarem em frente à barreira, que isola a área num raio de 1,5 quilômetro do estádio, os manifestantes atearam fogo a uma réplica da Taça Fifa. 

Apesar disso, o ato transcorre de forma pacífica e os manifestantes, ao serem impedidos de continuar o caminho até o estádio, decidiram retornar à rodoviária. O protesto é organizado por movimentos sociais, como o Juntos.

Um dos organizadores da manifestação, Thiago Ávila, do Comitê Popular da Copa, disse que o protesto é contra os gastos excessivos da Copa, a má qualidade dos serviços públicos e "violações de direitos ocorridas durante a organização do Mundial, com a remoção de famílias para as obras". 

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    protestoBrasília

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.