Protesto contra pedágio reúne 500 motociclistas no Rio

Cerca de 500 motociclistas fizeram uma manifestação, hoje, pela manhã, na praça do pedágio da rodovia Washington Luis, que liga Rio a Juiz de Fora, contra a cobrança da tarifa. Eles querem pressionar os deputados a aprovarem um projeto de lei encaminhado à Assembléia Legislativa em março, que prevê a isenção do pagamento do pedágio para as motos em todas rodovias estaduais, municipais e federais. O trânsito, já intenso por causa do feriado, ficou engarrafado por dois quilômetros. Os motociclistas saíram, por volta de 10 horas, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e seguiram para a praça do pedágio, que fica na subida da serra de Petrópolis, na Região Serrana. Como forma de protesto, eles andaram numa velocidade de 20 Km/h, e pagaram a tarifa de R$ 2,30 com notas de R$ 50 e R$ 100 para dificultar o troco. Após a manifestação, os motoqueiros se reuniram na rodovia Presidente Dutra, que liga o Rio a São Paulo, para avaliar o resultado da ação. Segundo a Concer, concessionária que administra o trecho Rio-Juiz de Fora da Washington Luis, o protesto aconteceu de forma pacífica. Nenhuma cabine foi quebrada nem houve confronto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que acompanhou o trajeto dos manifestantes. No início deste ano, cerca de 200 motoqueiros também protestaram no pedágio da Ponte Rio-Niterói. Eles queriam pagar a tarifa com moedas de R$ 0,01, mas a passagem foi liberada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.