Protesto de ambulantes interrompe desfile de trios em Salvador

Vendedores reclamam da proibição da venda de cervejas diferentes

Heliana Frazão, Especial para o Estado

08 de fevereiro de 2016 | 15h58

Um grupo de vendedores ambulantes realizou um protesto no início da tarde desta segunda-feira, 8, sexto dia de Carnaval de Salvador, nas proximidades do Farol da Barra, no circuito Dodô (Barra/Ondina). Eles protestavam contra a proibição da venda de marcas diferentes de cerveja, nos espaços onde ocorre a festa, que não seja a patrocinadora da folia. 

Os ambulantes reclamaram que a polícia estava apreendendo toda a mercadoria considerada irregular, bem como daqueles que não foram cadastrados pela prefeitura. Eles tocaram fogo em alguns objetos, como papelão e latinhas de bebidas, no meio da pista, impedindo o início do desfile dos trios elétricos, enquanto acusavam os policiais de impedir o trabalho informal na festa.

A informação passada pela prefeitura é a de que, para o funcionamento do Carnaval, existem regras que precisam ser observadas. Em entrevista a uma emissora de rádio, o prefeito ACM Neto afirmou que os ambulantes precisam ser cadastrados e vender, nos circuitos, apenas o produto estipulado. "Temos um compromisso com a empresa patrocinadora da festa", explicou.

O primeiro trio a desfilar, puxado pelo cantor Daniel Vieira, saiu com quase uma hora de atraso.

 

Tudo o que sabemos sobre:
SalvadorCarnavalBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.