Protesto de estudantes termina em pancadaria em Brasília

Um protesto de estudantes contra o aumento da passagem de ônibus em Brasília terminou em pancadaria com a Polícia Militar na noite desta sexta. Dezenas de estudantes e seis policiais ficaram feridos e 12 estudantes foram presos por vandalismo. O protesto começou no final da tarde na rodoviária da Capital, exatamente no centro da cidade, próximo à Esplanada dos Ministérios. Os estudantes, cerca de 500, fecharam a avenida e impediram a passagem dos ônibus. O motivo no início do conflito tem versões divergentes.Os estudantes alegam que os PMs tentaram abrir a passagem à força e eles reagiram jogando pedras. "Três policiais me arrastaram pelo cabelo para me tirar da rua", disse Letícia Gomes, 19 anos, estudante da Universidade de Brasília. Um amigo de Letícia, que não quis se identificar, mostrava a marca de cassetete no braço.Os PMs afirmam que só reagiram quando os estudantes começaram a quebrar os ônibus e jogar pedras. "O protesto estava tranqüilo. É um direito deles protestarem. Só reagimos quando começaram a quebrar os ônibus e colocaram as pessoas em risco", justifica o major Wilson Moretto, que comandou a operação com policiais a pé, cavalaria e homens do batalhão de choque de Brasília. A PM não tinha informações de quantos, mas vários ônibus foram danificados.Aproveitando a munição farta de cocos, mangas laranjas e outras frutas - há uma feira perto da rodoviária - e pedras, os estudantes conseguiram quebrar a janela de vários veículos. O motorista de um ônibus chegou a abandonar o carro e correr quando se viu cercado pelos estudantes.Na última semana, o governo do Distrito Federal autorizou o reajuste da passagem de ônibus na cidade em 21%. As passagens mais baratas passaram para R$ 1,50 e as mais caras, para R$ 3,00. O protesto foi organizado nas escolas por estudantes ligados ao Movimento Passe Livre, que prometem continuar na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.