Protesto de motoristas da Cometa prejudica sorocabanos

Os 200 motoristas da Viação Cometa, concessionária do transporte de passageiros entre Sorocaba e São Paulo, paralisaram as atividades hoje, em Sorocaba, em protesto contra a decisão da empresa de não negociar com o sindicato local da categoria. A greve começou às 4h e prosseguiu até o meio-dia. Pelo menos 40 ônibus deixaram de circular entre as duas cidades. Centenas de pessoas que trabalham em São Paulo ficaram sem condução. O transporte alternativo, que era feito por vans, foi proibido pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) no início do ano.Segundo o diretor Marcílio de Jesus Garcia, os motoristas reivindicam equiparação salarial com trabalhadores de outras empresas, descanso semanal e outros benefícios. De acordo com Garcia, a média salarial dos motoristas de empresas que operam em Sorocaba é de R$ 1.130,00, enquanto a Cometa paga R$ 880,00. "Tem motorista trabalhando de 17 a 20 dias sem folga", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.