Protesto deixa população sem ônibus na zona sul de SP

Os mais de 720 funcionários da Viação Geórgia, empresa de ônibus que opera principalmente na zona sul da capital paulista, estão de braços cruzados desde a zero hora desta teça-feira e deixarão de atender a mais de 30 mil passageiros. Os motoristas e cobradores de ônibus protestam pois não receberam o 13.º salário do ano passado, além do salário e tíquetes relativos ao mês de janeiro.Dos 140 ônibus estacionados na garagem da empresa, 50 estão sucateados e não circulam há muito tempo, o que provocou uma intervenção por parte da São Paulo Transportes (SPTrans), empresa que gerencia o sistema de transporte feito por ônibus na capital paulista. Os problemas não foram resolvidos e a empresa voltou a ser administrada pelo dono dela, o que gerou a revolta nos funcionários.As principais linhas afetadas são : Grajaú - Praça da Sé; Jardim Eliana - Brás; Ilha do Bororé - Terminal Santo Amaro; Divisa Diadema - Praça da Sé; Jardim Selma - Terminal Princesa Isabel; Terminal Santo Amaro - Vila Messiânica e Santana - Vila Clara. A SPTrans já colocou em operação o Plano de Auxílio às Empresas em Situação de Emergência (Paese) nas regiões afetadas pela greve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.