Protesto lembra morte de jovem por choques

Um grupo de 50 pessoas percorreu ontem à noite as sete quadras do "calçadão", no centro de Bauru, num protesto silencioso pela passagem do primeiro ano da morte de Carlos Rodrigues Junior, de 15 anos, torturado por PMs com choques elétricos. Ele morreu dentro do seu próprio quarto. A manifestação pedia justiça. O trajeto estava fortemente policiado, mas o grupo preferiu o silêncio, evitando possíveis confrontos. Os seis acusados da morte permanecem na PM. Eles respondem ao processo em liberdade por homicídio qualificado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.