Protesto prejudica circulação de ônibus em bairro de SP

Cerca de 100 moradores do Jardim Parque Maria Fernanda, na região de Capela do Socorro, extremo sul de São Paulo, interditam, desde as 5h30 da manhã desta terça-feira, 1º, a Avenida Paulo Guilguer Reimberg, na altura do número 9 mil, próximo ao Terminal Varginha. Eles reivindicam uma solução para os problemas daquela via, que se encontra em péssimas condições tanto para o tráfego de veículos como para a travessia dos pedestres. A subprefeitura local iniciou as obras de recapeamento do asfalto, mas, com a chuva dos últimos dias, a área se transformou num verdadeiro lamaçal.Segundo funcionários da empresa de ônibus Viação Bola Branca, pertencente ao consórcio Unisul, as condições da avenida atrasam e prolongam muito as viagens dos ônibus que saem do terminal e seguem até a Chácara Santo Amaro.Em razão da manifestação, três ônibus da Viação Cidade Dutra que fazem a linha 6086-41 (Terminal Varginha/Chácara Santo Amaro) estão impedidos de circular porque ficaram enroscados entre duas árvores que foram derrubadas pelos moradores. A SPTrans, empresa que administra o transporte coletivo na capital paulista, informou que nenhum dos ônibus retidos foi danificado pelas pessoas. Um desses arbustos também atingiu a rede elétrica na área e a Eletropaulo já foi acionada para resolver o problema.Soldados da Polícia Militar estão no local e homens da Subprefeitura de Capela do Socorro também já foram chamados para tentar solucionar a pendência. A Avenida Paulo Guilguer Reimberg está totalmente bloqueada entre os números nove mil e 11 mil.Uma equipe da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e outra da São Paulo Transportes (SPTrans) também seguiram para o local.Matéria atualizada às 10h00 com acréscimo de informações sobre a manifestação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.