Protesto tumultua entrega das obras na Praça da Sé

O protesto de manifestantes ligados ao Movimento Sem-Teto do Centro (MSTC) para reivindicar moradias tumultua a cerimônia de entrega das obras de revitalização da Praça da Sé, no centro da cidade. A cerimônia seria realizada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL) e foi interrompida pelo grupo com gritos de "fora Kassab", "queremos moradia". De acordo com informações da reportagem da Rádio Eldorado AM, o clima tenso ficou tenso por volta das 12 horas e Kassab foi escoltado por policiais militares. Ele até tentou amenizar o clima gritando "São Paulo, São Paulo", mas o protesto continuou. Os manifestantes se reuniram na frente da Praça da Sé por volta das 10 horas, portando faixas nas quais reivindicavam moradias populares e culpavam a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a eleição de Serra pela ausência de políticas voltadas para habitação da população de baixa renda. Também não poupavam Kassab de críticas.De início, o protesto era silencioso e os manifestantes apenas explicavam aos transeuntes da Praça da Sé o motivo de suas reivindicações. No final da manhã, o governador José Serra (PSDB) e Kassab participaram da missa em comemoração aos 453 anos da cidade que lotou a Catedral da Sé. Um forte esquema de segurança protegia o governador e o prefeito dentro da Catedral da Sé.Em discurso, eles pediram um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do acidente nas obras da linha 4 do Metrô. Após o culto, Kassab iria participar do evento de entrega da reforma da Praça da Sé e Serra concederia entrevista coletiva para comentar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. Depois, os dois participariam de uma cerimônia de assinatura de convênio entre a Prefeitura, o governo estadual e o Ministério das Cidades para a construção de moradias populares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.