Protestos fecham rodovias no Triângulo Mineiro

Integrantes de movimentos sociais impedem o tráfego nas pistas que cortam Uberlândia (MG)

Rene Moreira, Especial para o Estado

18 Março 2015 | 10h33

Franca - As principais rodovias que cortam Uberlândia, no Triângulo Mineiro, enfrentam protestos na manhã desta quarta-feira, 18. As manifestações são coordenadas por integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e do MSTB (Movimento Sem Teto do Brasil), que queimaram pneus no meio das pistas.

São registradas interdições na BR-050 e na BR-365, duas das mais importantes rodovias do Triângulo Mineiro e que dão acesso a outras regiões do país, como o Centro-Oeste. Entre as reivindicações dos manifestantes estão mais políticas habitacionais, porém, o ato também é visto como uma forma de apoio ao governo Dilma Rousseff, em contraponto aos protestos de domingo, 15.

 De novo. Os protestos nas rodovias têm se tornados comuns na região, considerada estratégica. Em fevereiro caminhoneiros fecharam as pistas causando prejuízos a vários municípios e na semana passada foi a vez de movimentos sociais também causarem interdições no tráfego.

 

Em Uberlândia a prefeitura culpa a paralisação dos caminhoneiros pelo atraso na entrega do kit escolar aos estudantes. Até hoje muitos alunos estão sem o uniforme para ir às escolas porque o bloqueio nas rodovias teria atrasado a entrega dos materiais.

Mais conteúdo sobre:
mtstprotestosMinas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.