Prótons que os pariu!

A Festa do Fim do Mundo promovida por cientistas na Suíça não chegou ao clímax inesperado. O início da simulação do Big Bang não produziu o tal buraco negro de força gravitacional capaz de engolir o Universo, mas isso é questão de tempo. A reação atômica em cadeia também não explodiu no primeiro experimento de Einstein. Por enquanto, rola aquele papo de descobrir "de onde viemos" e "de que somos feitos", mas não demora vão descobrir algo tão impensável quanto a bomba atômica no século 18.Cá pra nós, esse negócio de construir a maior máquina já feita pelo homem para promover colisão de prótons em galerias subterrâneas, como diria o físico Silvio Luiz, "pelas barbas do profeta!" Tá na cara que vai dar bode. Imagina só quando o Irã decidir ter seu próprio Big Bang para fins pacíficos.Os cientistas estão rindo da gente porque o mundo não acabou. Tolinhos! Ainda não se tocaram de que o mundo não vai acabar assim - buuuummmm! -, de uma vez, mas aos pouquinhos, como agora. Aproveite a vida! ALTO LÁ!"Se você botar batom em um porco, ele vai virar torcedor do São Paulo"De um palmeirense, corrigindo Barack Obama, que afirmou não ver diferença no animal maquiadoPIB BANGO resultado estrondoso do PIB fez muita gente em Brasília pensar que estava começando a recriação do Big Bang. O Palácio do Planalto quase que veio abaixo.Nome familiarFHC custou a entender. Recebeu parabéns ontem o dia inteiro nas ruas. Só à noite caiu-lhe a ficha: era o povo pensando que o ex-presidente fosse parente do acelerador de partículas LHC. Pode?Musa das noites de autógrafoAté o fechamento desta coluna, Bruna Surfistinha não havia chegado ao lançamento do livro de Marta Suplicy. Também, no estado que ela saiu na véspera da noite de autógrafos de Washington Olivetto... Esse tipo de evento, como se sabe, cansa mais que uma noite de sexo.Tratamento de choqueNova equipe de marqueteiros de Geraldo Alckmin quer dar um choque de prótons na campanha do candidato, que, sendo anestesista, sabe que isso não dói nada.Energia alternativaA explosão de ontem na Bolívia pode ter sido o primeiro teste do acelerador de partículas à base de cocaína, que o país está desenvolvendo para superar a crise.ErramosEsta coluna cometeu dia desses uma injustiça com o nobre Efraim Morais (DEM-PB) ao afirmar que ninguém na política brasileira supera o governador Roberto Requião em matéria de apego à família. O senador paraibano criou 23 afilhados em seu gabinete no Congresso, um recorde. Está feita a retificação.Produto novo na praça"Acelerador de partículas", com todo respeito ao pessoal que trabalha na recriação do Big Bang, parece nome de acessório de sex shop. A pilha, com três velocidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.