PSB avisa: vai cobrar mandato de parlamentar na Justiça

Chalita, porém, deve se antecipar e apresentar argumentos como falta de espaço para manter vaga na Câmara

Eduardo Bresciani, Christiane Samarco e Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

23 Abril 2011 | 00h00

O PSB vai lutar para tirar o mandato de deputado federal de Gabriel Chalita se ele for para o PMDB. O presidente do PSB em São Paulo, Márcio França, afirmou que o partido vai interpretar a saída como uma renúncia.

Segundo França, que é secretário paulista de Turismo, o PSB tem uma resolução interna sobre o assunto. "Quando houver saída do partido, o partido irá atrás. Se ele fizer isso mesmo, estará abrindo mão do mandato, será como uma renúncia ao cargo de deputado federal", disse.

França atribuiu a provável saída do deputado a sua inexperiência em atividades partidárias e ao fato de seu sucesso como escritor. "As pessoas famosas muitas vezes têm dificuldade com o mundo político", avaliou. Ele destacou que as constantes mudanças de legenda podem atrapalhar Chalita no futuro.

A aliados, Chalita disse que pretende se antecipar e apresentar para a Justiça Eleitoral suas razões para sair do PSB. Assim que trocar o partido pelo PMDB, em maio, o parlamentar vai argumentar que não teve espaço dentro da legenda.

Um dos pontos que serão usados como defesa é o fato de o PSB não ter dado tempo de televisão para Chalita nos programas partidários exibidos neste semestre. Também constará da defesa o fato de o PSB não ter cedido participação ao parlamentar na presidência das comissões na Câmara dos Deputados.

França disse não haver problemas com Chalita quanto a espaço no PSB e afirmou que o deputado poderia ser candidato a prefeito pelo próprio partido. "A garantia de que ele seria candidato ninguém pode dar, mas é muito provável que ele pudesse ser." Segundo França, o plano do PSB é ter candidato e citou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e a deputada Luiza Erundina como opções.

França disse ter alertado Chalita de que a mudança não garantirá sua candidatura pelo PMDB. "O Michel Temer é vice-presidente da República. Será que na hora de uma pressão ele vai escolher o Chalita ou a aliança com o PT? Ele está errado se achar que o Michel vai romper com o PT."

Pesquisa que circula no PSB, há cerca de um mês, mostraria que ele tem apenas 4% das intenções de voto enquanto a petista Marta Suplicy teria 37%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.