PSDB baiano espera desfiliação de líder grevista

Abertura de processo de expulsão contra Marco Prisco é descartada

Diego Zanchetta, Enviado especial a Salvador

09 Fevereiro 2012 | 14h54

O comando do PSDB da Bahia espera que o líder grevista preso Marco Prisco faça a desfiliação da legenda. A abertura de um processo de expulsão foi descartada pelo diretório municipal de Salvador e pelo presidente estadual tucano, ex-deputado estadual Sérgio Passos.

Segundo Passos, Prisco já havia manifestado a intenção de deixar a legenda no início da paralisação, logo após constatar que o partido não daria apoio ao movimento. 

Passos também ressaltou que o objetivo de Prisco era concorrer a uma vaga na Câmara Municipal da Bahia, mas que ele desde o início nunca teve apoio da legenda "por existir uma incompatibilidade entre a forma de o partido agir e pensar da forma como age o grevista". 

Prisco havia se filiado ao PSDB em outubro, após passagens por partidos como PcdoB e PSOL.  

Mais conteúdo sobre:
Bahia, greve, PSDB, Prisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.