PSDB reage às declarações de Genro

O presidente do PSDB, Tasso Jereissati, reagiu com nervosismo à declaração do ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, de que o governo de Geraldo Alckmin, em São Paulo, preferiu negociar com o PCC em vez de aceitar a ajuda do governo federal no combate ao crime organizado. Tasso Jereissati disse que a oposição vai cortar o diálogo com o governo "que tem um ministro irresponsável e leviano".Tasso disse ainda que o presidente Lula deveria pedir "a esse homem" que desminta o que disse ou então que o demita. "Ele (Tarso) não tem moral, é um dos maiores irresponsáveis e levianos, só pensa em poder", disse o presidente do PSDB. Ele lembrou que Alckmin não é mais governador de São Paulo e que o ministro estaria fazendo política de baixo nível, de leviandade, falando em cima de especulações sobre a negociação do governo paulista com o crime organizado.Para Tasso Jereissati, o ministro assume uma posição dessa no momento em que o Congresso Nacional está discutindo medidas de combate à criminalidade, num diálogo entre governo e oposição. Nesta quarta-feira, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio, disse que a oposição vai obstruir as votações na Casa, enquanto Tarso Genro não se retratar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.