PSDB tenta manter em segredo reunião da cúpula em SP

O PSDB recorreu a um jogo de gato e rato para manter segredo sobre reunião de José Serra com coordenadores de campanha, incluindo o presidente do partido, senador Sérgio Guerra (PE). Assessores confirmaram apenas que Serra e Guerra se encontrariam à noite, em reunião "de rotina" em São Paulo, sem relação com a pesquisa CNI/Ibope, que apontou Dilma Rousseff pela primeira vez à frente do tucano. Na pauta estaria a escolha do vice.

Moacir Assunção e Roberto Almeida, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2010 | 00h00

À tarde, o Edifício Joelma, QG tucano em São Paulo, era o mais provável destino de Serra e Guerra. Ali havia reunião de coordenação de campanha com a presença do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), cotado para vice. Nenhum dos dois passou por lá.

Serra saiu de casa no fim da tarde, cercado por seguranças, que bloquearam a passagem para que ele não fosse seguido.

No QG tucano, evasivas sobre seu paradeiro. "Vejo que estão frustrados", disse aos jornalistas José Henrique Reis Lobo, presidente municipal do PSDB. "Lá em casa eles não estão", brincou Aloysio Nunes Ferreira, candidato do partido ao Senado. À noite, Andrea Matarazzo, ao sair de sua casa, negou saber onde seria o encontro. "Não tenho conhecimento", disse, comentando que estão ocorrendo "várias reuniões" para discutir a questão do vice.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.