PT acena com verbas para prefeitos que apoiarem Lula

O PT está assediando prefeitos de outros partidos para apoiarem a reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva com a promessa de liberação de verbas federais diretamente às prefeituras. Entre os alvos estão prefeitos do PFL, partido que apóia o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, na disputa da presidência.Na segunda-feira, 23, em Sorocaba, 12 prefeitos e dois vice-prefeitos assinaram um manifesto de apoio à reeleição de Lula no qual é citado um compromisso do presidente com "um novo padrão de relacionamento" com os executivos municipais. O documento prevê parcerias para o "aumento de recursos e flexibilização dos mecanismos de repasse diretamente aos municípios". São mencionadas como exemplos, a transferência direta do salário-educação, dos recursos da merenda escolar e a ampliação dos mecanismos "fundo a fundo" nas áreas de saúde e assistência social.O prefeito de Araçariguama, Carlos Aymar, do PFL, um dos que aderiram ao manifesto, disse que tem sido "mais fácil" conseguir recursos da União do que do governo estadual. Ele disse que não se furtaria a subir no palanque de Lula se isso resultar em benefício para a cidade, apesar da orientação contrária do seu partido.Os prefeitos Emílio Carlos Lisboa, de Angatuba, Darci Schiavi, de Jumirim, José Vieira Antunes, de Sarapuí, e João Carlos Menck, de Paranapanema, todos do PMDB, também assinaram o manifesto. O documento, elaborado pela coordenação estadual do PT, recebeu também as adesões do prefeito Jair Cassola, de Votorantim, que está sem partido, e de Joel Haddad, do PDT, de Salto de Pirapora. Cinco prefeitos petistas endossaram o manifesto. "O repasse de recursos sem passar pelo governo estadual reduz a burocracia e é uma reivindicação dos prefeitos", justificou o coordenador regional do PT, José Carlos Triniti Fernandes. Segundo ele, Lula assumiu o compromisso de mobilizar esforços para aprovar a reforma tributária, que ampliará em 1% o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).A busca do apoio de prefeitos e vereadores de outros partidos, segundo Fernandes, é uma orientação da coordenação nacional da campanha pela reeleição de Lula.O assessor de assuntos federativos da Presidência da República, Olavo Nonato, que esteve presente no evento, disse que o manifesto tem caráter suprapartidário. "Estamos recebendo manifestações de apoio em todos os Estados."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.