PT do Acre luta para reverter posição de Lula no Estado

Ao contrário do primeiro turno, as ruas de Rio Branco estão repletas de panfletos de propaganda a favor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta manhã. A vitória do presidente no segundo turno tornou-se uma questão de honra para o PT do Acre. No primeiro turno, o presidente teve 42,62% dos votos sendo derrotado pelo tucano Geraldo Alckmin, que teve 51,79%. O governador Jorge Viana (PT), amigo do presidente e cotado para ser um de seus ministros no provável segundo mandato, ficou inconformado com a derrota.A Frente Popular do Acre, coligação comandada pelo PT, elegeu o governador Binho Marques, o senador Tião Viana, irmão do governador, e fez a maioria da Câmara Federal e da Assembléia Legislativa. Mas não votou em Lula. Na época, o governador Viana afirmou que Lula havia sido prejudicado pelas denúncias contra o partido e que acabaram respingando sobre a imagem do presidente."Nunca um presidente ajudou tanto o Acre como Lula", argumenta o governador. O PT tem apregoado que só Lula vai patrocinar o grande sonho dos acreanos, de ligar por estrada a capital, Rio Branco, com Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade do Estado, hoje acessível apenas por avião.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2006 | 11h34

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.